top of page
Search
  • Writer's pictureÍmpar Inteligência em Investimento

O RETROVISOR E O PARA-BRISA


Recentemente o Banco Central do Brasil (BCB) reduziu a chamada Taxa Selic em 0,50%, de 11,25% para 10,75% ao ano. Essa foi a sexta queda consecutiva de 0,50% promovida pelo BCB, que, para controlar a inflação, chegou a elevar a Selic para 13,75% em agosto de 2022. Patamar elevadíssimo de juros, principalmente ao lembrarmos que a taxa havia sido reduzida para apenas 2% em agosto de 2020, como forma de reduzir os impactos da pandemia na economia.


No Brasil a Taxa Selic é a principal referência para os juros de curto prazo da economia, e seu comportamento futuro é extremamente importante para nos guiar sobre qualquer decisão relacionada a investimentos, tomada de empréstimos ou para termos uma ideia de como estará a atividade econômica interna do país. Sabemos que ela bateu recentemente 13,75%, que a média dos últimos 12 meses foi de 12,48% e que hoje está em 10,75%. Mas e a taxa futura? Qual será a taxa de juros dos próximos 12 meses, 5 ou 10 anos?


Evidentemente ninguém sabe ao certo, mas para auxiliar nessa tarefa, os profissionais do mercado financeiro utilizam o chamado mercado futuro de taxa de juros.


Na bolsa de valores, existe um mercado onde os agentes (bancos, empresas, seguradoras, fundos e investidores em geral) transacionam suas expectativas de juros para os mais diversos prazos. Em economia e finanças, sabemos que as expectativas dos agentes podem influenciar de sobremaneira as decisões de investimentos. Vejam alguns exemplos:


·Você faria um investimento hoje com taxa fixa de 10% ao ano, sabendo que no mercado de juros futuros os agentes trabalham com uma expectativa de 20% para os próximos 12 meses?

·Você pegaria um empréstimo bancário com taxa fixa de 12% ao ano, sabendo que no mercado futuro as apostas para 12 meses estão abaixo de 10%?

·Você montaria um negócio próprio, sabendo que no mercado futuro os agentes trabalham com uma forte expectativa de elevação das taxas de juros, que por definição sabemos que desaquece a economia?


Por se tratar de futuro, sabemos que as expectativas podem mudar da noite para o dia. O fato de os agentes precificarem hoje uma taxa média de juros de 9,96% para janeiro de 2026, não significa que isso ocorrerá de fato, mas sem dúvida é uma informação que precisa ser levada em consideração na hora de investir.


O gráfico abaixo mostra o comportamento da taxa de juros futura esperada para janeiro de 2026. Notem que entre março e setembro de 2021, em plena pandemia, o mercado trabalhava com expectativa de juros em torno de 8,50%. No final de 2022, saltou para quase 14% ao ano e hoje precifica uma taxa média de 9,96%.


Política fiscal, medidas do governo, expectativas de inflação, decisões de política monetária dos Bancos Centrais do Brasil, EUA ou Europa, questões geopolíticas ou meros ruídos influenciam as expectativas de juros futuros.



Sabemos que a maior parte dos investidores tem o hábito de observar apenas os rendimentos passados como critério para definir a alocação dos seus investimentos. E aqui, no caso da Taxa Selic, temos neste momento um exemplo clássico, dado que o rendimento nos últimos 12 meses está bem superior ao projetado para os próximos 12 ou 24 meses.


Olhar para o retrovisor é importante, mas guiar olhando para frente é imprescindível. Na dúvida não deixe de contatar seu assessor, assessora de investimentos ou profissional da sua confiança.


Até breve!



2 views0 comments

Comments


whatsapp-logo.png
bottom of page